Anterior

ANTERIOR

Escolas municipais do Rio permanecem sem aulas até 3 de agosto

30/06/2020

Próximo

PRÓXIMA

Carteira Verde e Amarela atenderá 30 milhões do auxílio emergencial

30/06/2020

Giro pelo Brasil

Witzel extingue pasta e cria nova secretaria

A mudança será publicada no Diário Oficial

Fonte; O Dia / Foto: Philippe Lima/divulgação | 30/06/2020 - 14:25
Witzel extingue pasta e cria nova secretaria

O governador Wilson Witzel vai extinguir a Secretaria de Governo, Comunicação e Relações Institucionais e criar outra pasta: a Secretaria de Planejamento e Gestão. A mudança será publicada no Diário Oficial e foi divulgada nesta segunda-feira.

Segundo o governo, toda a estrutura que fazia parte da Secretaria de Governo passará a integrar a pasta da Casa Civil, que ficará a cargo do secretário Cleiton Rodrigues. O Governo do Estado vai extinguir a Secretaria de Governo, Comunicação e Relações Institucionais e criar a Secretaria de Planejamento e Gestão. A mudança será publicada no Diário Oficial.

Segundo o governo, toda a estrutura que fazia parte da Secretaria de Governo passará a integrar a nova Secretaria da Casa Civil, que ficará a cargo do secretário Cleiton Rodrigues. Passam a fazer parte da Secretaria da Casa Civil as estruturas dos programas Segurança Presente, Lei Seca, Cedae, Proderj, Imprensa Oficial, Subsecretaria de Grandes Eventos e Subsecretaria de Comunicação Social.

Farão parte da Secretaria de Planejamento e Gestão as subsecretarias de Logística, Gestão de Pessoas, Tecnologia da Informação e Governança. Com a mudança, a Secretaria de Planejamento e Gestão vai priorizar a área técnica para ganhar maior agilidade na execução do orçamento e de programas da gestão estadual.

O novo secretário de Planejamento será Bruno Schettini, que já ocupava a Subsecretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão da Secretaria da Casa Civil e Governança. Schettini é formado em Engenharia Eletrônica pela Escola Naval e em Administração pela Universidade Federal do Paraná, com pós-graduação em Gestão Pública pela Universidade Federal do Paraná e Mestrado em Gestão Pública pela Universidade de Oxford.

O governo terá entre 30 e 60 dias para ajustar as atribuições das duas pastas