Anterior

ANTERIOR

Presidente da Gâmbia vai tomar posse fora do país, no Senegal

19/01/2017

Giro pelo Mundo

Dólar passa a cair após entrevista de Trump

Na véspera, o dólar subiu 0,05%, vendido a R$ 3,1986. No acumulado de 2017, o dólar recua 1,57%

Fonte: G1 | 11/01/2017 - 16:25
Dólar passa a cair após entrevista de Trump

O dólar passou a cair ante o real nesta quarta-feira (11) , com investidores um pouco mais aliviados após entrevista coletiva do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, porque suas considerações não chegaram a surpreender, segundo a Reuters. 

Às 15h20, a moeda norte-americana caía 0,08%, vendida a R$ 3,1959, depois de ter chegado a recuar a R$ 3,1890 na mínima do dia e a R$ 3,2308 na máxima. Veja a cotação.

Acompanhe a cotação ao longo do dia:

Às 9h09, queda de 0,21%, a R$ 3,1918
Às 9h49, alta de 0,15%, a R$ 3,2036
Às 10h39, alta de 0,55, a R$ 3,2163
Às 11h19, alta de 0,63%, a R$ 3,2188
Às 12h, alta de 0,41%, a R$ 3,2119
Às 13h, alta de 0,59%, a R$ 3,2175
Às 13h29, alta de 0,91%, a R$ 3,2278

"O mercado tinha expectativa, mas não sabia de fato o que ele ia falar e, na dúvida, comprou. Mas nada justificava manter a posição", comentou um profissional da mesa de câmbio de uma corretora nacional à Reuters.

De modo geral, os agentes econômicos temem que Trump, que assume o comando da maior economia do mundo no próximo dia 20, adote uma política econômica inflacionária e que obrigue o Federal Reserve, banco central norte-americano, a elevar ainda mais os juros nos Estados Unidos. Nesse cenário, haveria atração de recursos aplicados atualmente em outros países, como o Brasil, gerando pressão no dólar.

No exterior, o dólar subia ante uma cesta de moedas, apesar com altas menores após as primeiras falas de Trump, e ante divisas de países emergentes, como os pesos mexicano e chileno e o rand sul-africano.

No dia da eleição norte-americana, 8 de novembro, o dólar fechou a R$ 3,1674 ainda sob a expectativa da vitória da democrata Hillary Clinton. A moeda norte-americana subiu até R$ 3,4726 em 2 de dezembro, para então voltar a arrefecer.

O Banco Central, que contribuiu para essa pressão menor na moeda com atuações no câmbio, no entanto, está sem atuar no mercado desde o dia 13 de dezembro.

Na véspera, o dólar subiu 0,05%, vendido a R$ 3,1986. No acumulado de 2017, o dólar recua 1,57%. Dos últimos quatro pregões, a moeda fechou abaixo de R$ 3,20 em três, com exceção da sexta-feira (6), quando ficou em R$ 3,2218.

COLUNISTAS