Anterior

ANTERIOR

Hackers roubam R$ 33 milhões de bancos russos e americanos

12/12/2017

Giro pelo Mundo

Detentos morrem em rebelião em prisão no México

16 pessoas morreram e 26 ficaram feridas. Governo local investiga o envolvimento de 54 presidiários na rebelião, que incluiu sequestro de guardas e incêndios

Fonte: G1 | 11/10/2017 - 16:50
Detentos morrem em rebelião em prisão no México

O número de mortos de uma rebelião registrada na terça-feira em uma prisão do estado mexicano de Nuevo León (norte) aumentou para 16 nesta quarta (11), informou o governo local, que investiga o envolvimento de 54 presidiários nos fatos, que incluíram o sequestro de guardas e incêndios.

Os confrontos começaram na madrugada de terça-feira e, embora tenham sido controlados, recomeçaram pela manhã, quando um grupo de ao menos 20 detentos incendiou objetos, provocando uma coluna de fumaça negra visível a vários quilômetros de distância.

"Há 16 pessoas que perderam a vida, a maioria estava sendo processada por crimes de alto impacto" na penitenciária de Cadereyta, disse em coletiva de imprensa Bernardo González, procurador de Nuevo León.

Na terça-feira, as autoridades haviam reportado 13 mortos e justificaram o uso de força letal para neutralizar a rebelião. Espera-se que esta tarde estejam prontas as necropsias e os exames de balística.

"Os corpos apresentam diversas lesões, não se pode determinar se (sua morte) foi a bala" sem antes ter estes resultados, disse Aldo Fasci, porta-voz de segurança de Nuevo León. Segundo ele, o uso de força letal foi para impedir que as pessoas tirassem a vida de outras.

"Estavam não em uma briga, mas em um ataque, e eram de facções rivais. É provável que independentemente de impactos de bala, haja outras lesões", acrescentou.

A rebelião deixou, ainda, 26 feridos, entre eles dois policiais e três carcereiros de Cadereyta, situada na periferia da cidade industrial de Monterrey, a terceira do México - onde em março passado outra rebelião deixou quatro mortos.

As prisões mexicanas, principalmente as sob o controle dos governos estaduais, são frequentemente sacudidas por rebeliões, assassinatos e fugas, e a maioria apresenta sérios problemas de superlotação. No ano passado, uma briga entre facções deixou 49 mortos em Topo Chico, outra prisão do estado de Nuevo León.