Anterior

ANTERIOR

Trump lança campanha para a sua reeleição

18/06/2019

Próximo

PRÓXIMA

Oposição vence eleição em Istambul

24/06/2019

Giro pelo Mundo

Trump diz que rejeitou matar pessoas para retaliar Irã

Presidente considerou resposta desproporcional à derrubada do drone após saber que ofensiva poderia matar 150 pessoas

Fonte: Extra/ Reuters - Foto: Manuel Balce Ceneta (AP) | 21/06/2019 - 15:50
Trump diz que rejeitou matar pessoas para retaliar Irã

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta sexta-feira que cancelou um ataque militar contra o Irã porque seria uma resposta desproporcional à derrubada de um drone de vigilância dos EUA, acrescentando que mais sanções foram impostas contra a República Islâmica.

"Estávamos armados e carregados para retaliar ontem à noite em três locais diferentes quando eu perguntei quantos vão morrer", escreveu Trump em uma série de tuítes pela manhã. "Cento e cinquenta pessoas, senhor, foi a resposta de um general".

"Dez minutos antes do ataque, eu o cancelei, não é proporcional a derrubar um drone anônimo. Não tenho pressa alguma", acrescentou

Trump disse que sanções norte-americanas sobre o Irã estavam surtindo um efeito e, sem fornecer mais detalhes, afirmou que novas penalizações foram impostas na noite de quinta-feira.

Autoridades iranianas disseram à Reuters nesta sexta-feira que Teerã recebeu uma mensagem de Trump, alertando que um ataque dos EUA ao Irã era iminente, embora ele fosse contra uma guerra e quisesse dialogar.

Os tuítes de Trump não indicaram se ele havia enviado a mensagem para líderes do Irã, mas repetiram seus ataques ao acordo assegurado por seu antecessor democrata, Barack Obama. O presidente em exercício também reiterou seu parecer de que o país do Oriente Médio não teria a permissão para obter armas nucleares.

As tensões em escalada emergiram após o Teerã, na quinta-feira, informar que havia derrubado um drone militar dos EUA com um míssil terra-ar após uma série de ataques a petroleiros na região do Golfo.