Anterior

ANTERIOR

Mais estados norte-americanos decretam uso obrigatório de máscaras

17/07/2020

Próximo

PRÓXIMA

OMS vê crescimento estável, mas preocupante da pandemia no Brasil

17/07/2020

Giro pelo Mundo

Wuhan entra em alerta vermelho por conta de possíveis inundações

Alerta é emitido quando nível da água atinge ou excede o máximo histórico registrado ou quando inundações graves ocorrem a cada 50 anos ou mais

Fonte: R7 / Com informações EFE / Foto: China Daily via REUTERS - 8.7.2020 | 17/07/2020 - 14:15
Wuhan entra em alerta vermelho por conta de possíveis inundações

A cidade de Wuhan, no centro da China, emitiu nesta sexta-feira (17) um alerta vermelho por conta das fortes chuvas que nas últimas semanas têm sido responsável pelas piores inundações dos últimos anos em várias partes do país.

Segundo o Ministério de Recursos Hídricos, as autoridades da capital da província de Hubei decidiram hoje emitir o alerta máximo ao verificar que pelo menos quatro pontos de controle de nível de água na região estavam acima dos níveis de segurança.

Espera-se que outro quinto ponto possa atingir esse nível ainda hoje, o que poderia agravar a situação.

Ainda de acordo com o Ministério, o alerta vermelho de inundação é emitido quando o nível da água atinge ou excede o máximo histórico registrado ou quando inundações muito graves ocorrem a cada 50 anos ou mais.

Zonas afetadas

Wuhan se estende às duas margens do rio Yangtze, em cuja bacia concentra grande parte das inundações registradas desde o mês passado e que no último domingo marcou em um de seus pontos de controle, em Hubei, seu quarto nível máximo desde 1865.

A cidade, a sétima mais populosa da China, com cerca de 11 milhões de habitantes, ficou conhecida internacionalmente desde o início deste ano por ser o local onde foi registrado o primeiro surto da pandemia de Covid-19.

A capital de Hubei não é o único ponto afetado na província. Desde quarta-feira, alertas vermelhos foram emitidos em pelo menos três outras cidades, Jingzhou, Huangshi e Xianning.

Segundo a televisão estatal CGTN, desde o início das chuvas torrenciais em junho, pelo menos 141 pessoas morreram ou desapareceram devido às enchentes, que afetaram quase 38 milhões de chineses.