Anterior

ANTERIOR

Jovem é curado de síndrome nefrótica

26/09/2016

Próximo

PRÓXIMA

Conferência Pentecostal reúne 200 mil em SP

27/09/2016

Mensageiro da Paz

Relatos de poderoso avivamento no Irã

Mensageiro da Paz (Outubro/ 2016)

26/09/2016 - 11:36

O ranking de perseguição elaborado pela organização Portas Abertas mostra o Irã entre os 10 países que mais oferecem hostilidade à comunidade cristã, porém a dura realidade nesse país do extremo oriente não tem se mostrado eficiente para arrefecer a confiança dos cristãos iranianos. Diversos não-cristãos têm tido experiências com Deus naquele país. Um bom exemplo do agir do Espírito Santo naquela região do mundo é a história de Raizal, que recebeu Jesus como Salvador pessoal no Irã, mas atualmente reside na Turquia com seu irmão Reza. Em entrevista ao site BCN News, ele afirmou que “vivíamos em uma situação muito ruim lá. Eu não podia orar a Deus com todo meu coração, porque todos os problemas estavam lá. Se eu dissesse ‘Jesus Cristo’, eles poderiam me matar”. Embora perseguidos, Raizal confirma que acontece um grande avivamento cristão no país muçulmano. “Neste momento, você pode ver os resultados do Espírito Santo.

Em 1994, havia cerca de 100 mil fiéis. Neste momento, existem mais de 3 milhões (cerca de 0,4% da populaççao). Você pode ver o que o Espírito Santo está fazendo com as pessoas”. A experiência marcante na vida dos iranianos que se convertem foi a maneira pela qual aconteceu esse avanço: as pessoas tiveram sonhos e visões com Jesus. Ele conta a sua experiência: “Há muito tempo, eu tive um sonho e soube que Jesus esteve comigo em toda a minha vida. Ele esteve me ajudando e eu não sabia quem Ele era. De repente, Jesus Cristo veio até mim e disse: ‘Vinde a mim’. Eu fui e Ele me aceitou”, relata Raizal. Embora o ambiente seja desolador, uma vez que o país é comandado pelo célebre aiatolá Ali Khamenei, que controla o panorama político do país e é responsável direto pelas hostilidades, os cristãos iranianos deixam transparecer a sua alegria. O batismo de um novo convertido é comemorado efusivamente, semelhante ao que ocorre com os torcedores de um time de futebol em uma partida. Segundo Raizal, por causa das hostilidades, os crentes iranianos valorizam muito seus momentos com os demais fiéis e possuem uma fé contagiante.

Mensageiro da Paz - Número 1577- Outubro de 2016, CPAD


  Para adquirir ou assinar!