Anterior

ANTERIOR

Cristãos são enterrados vivos e outros sofrem perseguição extrema

13/09/2016

Próximo

PRÓXIMA

Relatos de poderoso avivamento no Irã

26/09/2016

Mensageiro da Paz

Jovem é curado de síndrome nefrótica

Mensageiro da Paz (Outubro/ 2016)

26/09/2016 - 00:00

Everton Maceno, líder de jovens da AD Ministério Crescer (RJ), presidida pelo pastor Tutécio Mello, com apenas 16 anos de idade começou a sofrer com fortes dores na área do abdômen. Em 2005, após passar por vários hospitais sem obter um diagnóstico preciso, o problema se agravou por meses até Everton perder as funções fisiológicas e começar a reter tanto líquido que já não podia mais andar, dormir ou mesmo respirar normalmente. Após muito sofrimento sem diagnóstico preciso, os médicos constataram uma síndrome nefrótica que comprometera seus rins de maneira irreversível. Sem 98% da capacidade renal, o jovem ouviu que precisaria de hemodiálise e entraria na extensa fi la de espera por um transplante dos órgãos, pois os seus já estavam inutilizáveis. Filho de pastor, durante esse “deserto” ele recordou que sempre pedira ao Senhor uma experiência pessoal e marcante com o Deus de Milagres, do qual cresceu ouvindo falar. De fato, Everton estava prestes a vivenciá-la. 

Após meses de exames, quando enfi m Everton foi diagnosticado com Síndrome Nefrótica seu problema já estava muito avançado. Ele já tinha perdido 98% da capacidade dos rins. “Em um dos hospitais onde passei, o médico responsável ao avaliar o meu caso chamou meu pai (pastor José Antônio) e disse que até poderia me internar lá, mas tendo em vista o estado avançado da doença não garantia que eu teria chances de sobreviver. Pois para piorar o hospital não tinha condições de me tratar”, relata o irmão. Encaminhado a outro hospital, este de referência em problemas renais, Everton esperou horas por uma vaga, até ser “jogado” em um leito na emergência. Apesar de tudo, ele conta que foi ali, naquele deserto, que passou a vivenciar as maiores experiências que já havia tido com o Senhor. Após alguns dias, já na área de nefrologia do hospital, ele se deparou com outra difi culdade.

Além de não possuir mais suas funções fi siológicas, que segundo ele “causava uma incrível sensação de agonia e tristeza que não dá nem para explicar”, também não conseguia mais movimentar sua perna direita. “Meu estado só piorava e as dores não amenizavam nem com os mais fortes analgésicos. Quando me vi já nessa situação de não conseguir urinar e não poder nem mais andar, dormir ou conseguir respirar direito, cheguei a pedir a Deus que Ele me levasse”, Everton relata esse que foi um dos momentos mais difíceis de toda sua vida. Mas quando o nosso irmão já estava desanimado e buscando em Deus a redenção da cura ou até mesmo da partida para a Eternidade, o Senhor lhe respondeu. “Indo fazer um dos muitos exames fui surpreendido por uma senhora que estava no hospital. Ela não sabia nada sobre mim, mas disse: ‘Deus tem algo muito grande para fazer na sua vida. 

O que você está passando não é para morte, mas para que o nome dEle seja glorificado. Para que você pudesse ter suas próprias experiências no andar com Ele. E neste mesmo dia Ele começa a mudar o teu estado para mostrar que o tempo dEle fazer o milagre começou’”, testifi ca Everton. De fato, neste mesmo dia, algumas horas depois deste episódio, o pastor João Luiz foi lhe visitar e durante a oração Everton conta que Deus encheu aquele quarto do hospital. “Quando acabou o horário de visita, minha mãe (irmã Carmelita Massena) foi acompanhar os visitantes até a saída. Ainda estava sentindo o Senhor ali, me curando, até que o enfermeiro bateu no vidro. Ele fazia um sinal como que pedindo para alguém sair. Achei estranho e depois dele insistir foi até o meu quarto e disse que gostava muito de mim,mas que ao acabar a hora de visita não poderia deixar mais ninguém fi car no meu quarto. Eu disse que não havia ninguém ali, pois todos que foram me visitar tinham ido embora juntos. E quando ele falou que da sala dele viu que um homem havia fi cado do lado da minha cama, comecei a chorar e a orar agradecendo a Jesus, pois entendi que era Ele”. 

Mas este era apenas o começo do intervir de Cristo naquele quarto. “Quando o enfermeiro saiu, enquanto eu orava agradecendo ouvi uma voz me mandando levantar. Sem entender e com muitas dores me recusava a acreditar que era Jesus quem estava falando. Até que eu senti alguém me puxando e decidi obedecer. Então, surpreendentemente sem nenhuma dor, eu levantei, fi quei de pé depois de muitos dias”. A família glorificou muito ao Senhor, pois nos dias que se seguiram os médicos surpresos diziam que não conseguiam entender ou explicar o que havia acontecido. Pois o Everton queestava sem 98% da capacidade renal, prestes a entrar na hemodiálise e fi la de transplante agora tinha os rins funcionando normalmente. “Louvado seja o nome do Senhor! Eu orei muito pedindo que Ele operasse um milagre antes da hemodiálise, que eu não precisasse passar por aquelas máquina e Ele me respondeu. Após tudo isso eu comecei a ser usado para falar da sua Palavra e do que Ele estava fazendo na minha vida”, glorifica.

Acatando a orientação dos médicos e para mostrá-los que sua cura foi um milagre completodo Deus Todo-Poderoso, Everton continuou voltando às consultas e exames de rotina. Em uma delas ouviu que seu problema comprometeu sua capacidade de ter filhos.Atualmente, Everton celebra seis anos de casado com a mulher de Deus que fi cou ao seu lado durante todo esse deserto, Crisleine Bastos e juntos eles contrariaram  os médicos gerando o Kaique, de cinco anos. “Para a honra e glória do Senhor após 11 anos eu estou completamente curado e liberado pelo meu médico, espantado até hoje. Sempre que nos encontrávamos ele dizia que não entendia como isso pôde acontecer, pois emtodos os seus anos de trabalho nunca havia visto algo assim”. Um milagre completo.

Mensageiro da Paz - Número 1577- Outubro de 2016, CPAD


  Para adquirir ou assinar!

COLUNISTAS