Anterior

ANTERIOR

Cultos online não podem substituir os cultos presenciais, diz autora

17/12/2018

Universo Cristão

Ebrahim Firouzi, preso no Irã, pede oração

Cristão preso há cinco anos por causa da sua fé perdeu sua mãe doente. Ele e sua família carecem de oração neste momento

Fonte: Portas Abertas | 06/12/2018 - 08:00
Ebrahim Firouzi, preso no Irã, pede oração

A mãe de Ebrahim sofria de câncer e havia apelado várias vezes aos tribunais para que seu filho fosse autorizado a visitá-la por razões compassivas, pois estava muito doente para ir à prisão. Infelizmente, as autoridades iranianas se recusaram a permitir tal visita. Kobra Kamrani faleceu no dia 3 de dezembro. Seu funeral foi realizado ontem, 4 de dezembro, antes que Ebrahim pudesse pedir permissão para participar.

O cristão já havia pedido permissão para ver a mãe, que teve câncer, e cuja saúde precária a deixou incapaz de visitar o filho na prisão. Mas seu pedido foi negado. Colaboradores da Portas Abertas no Irã pedem oração por Ebrahim, seu irmão e sua irmã, para que sejam consolados e confortados pelo Senhor neste momento de luto. Ademais, que sua fé não seja enfraquecida.

Ebrahim, um cristão ex-muçulmano, está detido desde 2013, originalmente condenado a um ano de prisão por acusações relacionadas à sua atividade cristã, e depois julgado novamente e sentenciado a mais cinco anos de prisão por “ações contra a segurança nacional, estar presente em uma reunião ilegal e conspiração com entidades estrangeiras”. Ele também foi condenado a mais dois anos de exílio interno na remota cidade de Sarbaz após a sentença de prisão.

Atualmente, Ebrahim é mantido na prisão iraniana de Rajai Shahr (oficialmente conhecida como Prisão de Gohar Dasht), que fica no Teerã, periferia do norte de Karaj, onde também ficam os presos políticos e prisioneiros de consciência. Há relatos de muitos incidentes que ocorrem nessa prisão, como torturas abusivas e assassinatos. Muitos prisioneiros de lá são privados de assistência médica, mesmo em casos de extrema urgência. Não deixe de apresentar Ebrahim e os cristãos presos no Irã em suas orações.