Anterior

ANTERIOR

Cristãos iranianos não oram pelo fim da perseguição, mas sim pelo avanço do Evangelho

26/06/2019

Universo Cristão

Mulheres convivem com a perseguição diariamente

Milhões de cristãos vivem com medo de perseguição, ataques e incidentes por conta da fé em Cristo, num país do Sudeste Asiático

Fonte: Portas Abertas | 15/03/2019 - 17:00
Mulheres convivem com a perseguição diariamente

Toda manhã, a professora Mehreen (pseudônimo) acorda cedo e começa o dia com uma leitura da palavra de Deus. Enquanto prepara café da manhã para sua família, fala com Deus sobre o cuidado de sua pequena filha e também ora por proteção. Ela tem medo de perder a casa para uma gangue irada da cidade. Eles querem todos os cristãos fora de lá. Ela ora por seu dia no centro ALIVE (organização parceira da Portas Abertas), onde trabalha com outras mulheres e ensina alunos, estagiários e outros participantes.

Ela vive em uma cidade agitada de um país fechado no Golfo (Sudeste Asiático), onde milhões de cristãos vivem com medo de perseguição, ataques e incidentes por conta da fé em Cristo. Ali, um grupo de mulheres e homens servem diariamente, encorajando e preparando a igreja para fortalecer o corpo de Cristo.

Mehreen leva em seu carro as garotas da cidade, em segurança, para o trabalho. Houve muitos incidentes na cidade de garotas cristãs sendo forçadas a se converter. A equipe da ALIVE trabalha muito para garantir a segurança das mulheres que trabalham com eles. “Garotas que vão sozinhas para o trabalho são muito vulneráveis”, disse um supervisor da ALIVE da região.

No caminho para o trabalho, Mehreen e suas companheiras passam por um cemitério cristão onde há alguns meses irmãos e irmãs participaram de um enterro em massa daqueles que foram mortos em um ataque suicida ao participarem de um culto em sua igreja. Os túmulos continuam sendo um lembrete da realidade brutal para todo cristão no país. Essa realidade é que cristãos não estão seguros ao irem à igreja. Mas eles são felizes, porque sabem que Deus está no controle e não deixará nada acontecer fora de sua vontade. Porém, a brutalidade da perseguição continua a amedrontá-los diariamente.