Anterior

ANTERIOR

Dono de livraria é preso por vender Bíblia no Irã

18/09/2019

Universo Cristão

Advogado enfrenta ameaças de morte por conseguir libertar Asia Bibi

Saif-ul Malook sofre ameaças de extremistas hindus do Paquistão, onde começou a defender mais um caso, semelhante ao de Asia Bibi

Fonte: Guia-me / com informações Premier / Foto: Boris Roessler/DPA/PA Images | 22/05/2019 - 14:45
Advogado enfrenta ameaças de morte por conseguir libertar Asia Bibi

O advogado que defendeu a cristã Asia Bibi, que passou oito anos no corredor da morte por blasfêmia no Paquistão, disse que tem enfrentado ameças de morte, assim como os juízes que atuaram no caso.

Saif-ul Malook passou a defender a cristã, que estava condenada à morte por enforcamento desde 2014. Asia Bibi foi presa e condenada por supostamente insultar o profeta islâmico Maomé em novembro de 2010.

Enquanto a Suprema Corte do Paquistão ordenou que ela fosse libertada em outubro de 2018, confirmando sua absolvição, mesmo após protestos em massa e petições para que ela fosse executada.

Segundo o advogado, as ameaças de morte a ele foram feitas por extremistas islâmicos, assim como aos juízes que ordenaram que Asia Bibi fosse libertada.

Malook recebeu um prêmio por sua atuação e agradecendo o reconhecimento de seus esforços para garantir a absolvição de Asia Bibi.

Apesar das ameças, o advogado começa a atender outra pessoa nas mesmas condições de Ásia Bibi. Ele agora representa um caso de blasfêmia envolvendo Shaghufta Kausar, que enfrenta uma possível sentença de morte por causa de uma mensagem de texto que supostamente insultou Maomé.

“Combater os casos de blasfêmia no Paquistão é colocar em risco a vida de alguém e de suas famílias”, disse o advogado, que agradeceu ao apoio moram de entidades internacionais.

“Isso me deu coragem para pegar o caso de Shaghufta Kausar, outra mulher cristã no corredor da morte por acusações de blasfêmia”, acrescentou Malook.

“Garanto-lhe que pretendo continuar minha missão de prestar assistência jurídica a todas as vítimas de blasfêmia, mesmo no futuro, independentemente da ameaça à minha vida”, afirmou o advogado.

O presidente-executivo da National Secular Society, Stephen Evans, que premiou o advogado disse que “Saif-ul Malook mostrou coragem que poucos de nós seriam capazes, ao decidir defender Asia Bibi”.

Stephen também disse que sem a disposição do advogado de arriscar tudo para defendê-la, a sentença de morte que ela enfrentou por tanto tempo poderia ter sido cumprida.