Anterior

ANTERIOR

Dono de livraria é preso por vender Bíblia no Irã

18/09/2019

Universo Cristão

Jack Phillips, dono da Cakeshop, é processado novamente

Confeiteiro enfrenta um terceiro processo com alegação de discriminação por se recusar a fazer bolo temático

Redação CPAD News / com informações do Faithwire - Foto por Alex Wong / Getty Images | 11/06/2019 - 17:00
Jack Phillips, dono da Cakeshop, é processado novamente

Jack Phillips, dono da Masterpiece Cakeshop, que ganhou notoriedade em 2012, quando se recusou a fazer um bolo de casamento para um casal homossexual, agora enfrenta um terceiro processo com a alegação de discriminação depois que ele se recusou a fazer um bolo não especificado para a mesma pessoa que o processou em agosto do ano passado.

Autumn Scardina, um advogado transgênero, já entrou com uma ação contra padeiro de Denver quando ele se recusou a desenhar um bolo comemorando sua transição de gênero. Segundo a KCNC-TV, na última quinta-feira (6), ele se recusou a preencher um novo pedido de Scardina para um bolo de aniversário.

Neste último processo contra Phillips, Scardina - através de seus advogados, Paula Greisen e John McHugh - afirma que o padeiro cristão usou práticas comerciais enganosas e injustas contra ele.

"A dignidade de todos os cidadãos em nosso estado precisa ser honrada. A Cakeshop disse perante a Suprema Corte que serviria qualquer bolo aos membros da comunidade LGBTQ. Não acreditamos que tenham sido honestos com o público", disse Griesen.

Em sua queixa contra Phillips, Scardina alega que o dono do estabelecimento “confirmou que [sua padaria] faria o mesmo bolo solicitado pelo sr. Scardina para outros clientes”.

O advogado da Freedom Defending Alliance, Jim Campbell, que está representando Phillips neste caso, disse que o novo processo "parece em grande parte reavaliar reivindicações antigas. Então, este último ataque de Scardina parece mais uma tentativa desesperada de atormentar Jack Phillips. E tropeça no único detalhe que mais importa: Jack serve a todos; ele simplesmente não pode expressar todas as mensagens através de seus bolos personalizados ”, defende Campbell.

Phillips ganhou uma grande vitória em junho de 2018, quando a Suprema Corte dos EUA concordou em forçar o padeiro religioso a desenhar um bolo contrário às suas convicções pessoais, na verdade, violaria seus direitos religiosos.