Anterior

ANTERIOR

Em dez anos, número de cristãos aumenta de 10 mil para 500 mil na Argélia

19/07/2019

Universo Cristão

Pilar de pedra onde Abraão se encontrou com Melquisedeque é descoberto, diz arqueólogo

Eli Shukron afirma que o pilar de pedra é uma de suas descobertas mais importantes

Fonte: Guia-me / com informações CBN News / Foto: Reprodução/CBN News | 11/07/2019 - 14:10
Pilar de pedra onde Abraão se encontrou com Melquisedeque é descoberto, diz arqueólogo

O arqueólogo israelense Eli Shukron descobriu os restos de um altar que acredita ser do tempo em que Abraão encontrou o sumo sacerdote Melquisedeque, em Jerusalém.

Ele contou em entrevista, que passou grande parte de sua vida procurando a história da Bíblia na cidade de Davi. Para Shukron, o pilar de pedra é uma de suas descobertas mais importantes.

Shukron diz que o pilar, encontrado na cidade de Davi, é exatamente como relato bíblico de Gênesis 28, quando Jacó teve um sonho em Betel, de uma escada que ia até o céu.

A passagem mostra que, depois do sonho, Jacó disse: “Que maravilha é este lugar! Este não é outro senão a casa de Deus, e esta é a porta do céu! Então Jacó levantou-se de madrugada e tomou a pedra que pusera na cabeça, montou-a como um pilar e derramou óleo sobre ela”.

Shukron acredita que Melquisedeque estabeleceu um pilar de pedra em Jerusalém, assim como Jacó fez em Betel.

“Estamos em um lugar muito, muito importante. Volte para Melquisedeque. Volte para o tempo de Abraão. Entenda de que maneira essas pessoas estão adorando a Deus no começo”, disse Shukron.

O arqueólogo diz que isso contrasta com o culto antigo em outros lugares.

"Se você vai naquele tempo para outros lugares do mundo no Egito ou na Mesopotâmia, você pode ver templos, ouro e ídolos e eu não conheço pilares. Aqui é simples: pedra, animais, sacrifícios. A pedra é a casa de Deus, não há ouro nem diamantes, tudo é simples, é o que Deus quer que sejamos, simples. É fantástico. Por quê? Por que razão? Para nos conectar com Deus”, explica.

Shukron fala sobre a combinação do altar para o sacrifício, o canal do sangue, o prego do azeite para o óleo da unção, o lugar para amarrar os animais do sacrifício, onde eles dividiram o sacrifício, detalhes que o levaram a acreditar que este era o lugar onde Melquisedeque conheceu Abraão.

Gênesis 14 descreve a aquele encontro: “Então Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; ele era o sacerdote do Deus Altíssimo. E abençoou-o e disse: Bendito seja Abrão do Deus mais sublime, possuidor do céu e da terra; e abençoado seja o Deus Altíssimo, que entregou seus inimigos em suas mãos. E ele deu a ele um dízimo de tudo."

A passagem relata ainda que, depois que Melquisedeque abençoou Abraão, Abraão deu-lhe um dízimo.

“Por que dar a ele um dízimo? Porque ele estava adorando a Deus”, explicou Shukron.

A bênção do pão e do vinho é uma tradição e um estilo de vida que continua cerca de 4000 anos depois.

"O que estamos fazendo hoje? O judeu, o cristão. O que estamos fazendo? Estamos abençoando o pão e o vinho de uma maneira diferente, mas abençoando o pão e o vinho", disse Shukron.

"Onde [tudo] [começou]? Aqui na cidade de Davi, no Templo de Melquisedeque. Este é o lugar. É onde estamos e [essa pedra] é incrível para entendermos isso”, diz.

A área onde o pilar de pedra foi encontrado ainda está sendo escavada, mas um dia o público terá acesso a ela para ver onde Shukron acredita que Abraão conheceu Melquisedeque.