Anterior

ANTERIOR

Dono de livraria é preso por vender Bíblia no Irã

18/09/2019

Universo Cristão

Nome de Adonias, mordomo real, foi encontrado em selo da época do Primeiro Templo

Segundo o arqueólogo Eli Shukron, a inscrição é única e `de extrema importância´

Fonte: Guia-me / com informações do Time Of Israel - Foto: Eliyahu Yanai/Cortesia da cidade de David | 10/09/2019 - 16:30
Nome de Adonias, mordomo real, foi encontrado em selo da época do Primeiro Templo

Uma minúscula inscrição em um selo (ou bula, pequenos pedaços de argila que eram usados para assinar e selar letras nos tempos antigos) do século VII informa: “Pertencendo a Adoniyahu, o mordomo real”. O objeto  de argila foi descoberto recentemente no projeto de peneiração da cidade de Davi, em Israel.

Em terra escavada nas fundações do Muro das Lamentações, um voluntário do serviço nacional desenterrou, a cerca de três semanas, o selador de letras com um centímetro com o nome hebraico antigo de um personagem encontrado várias vezes na Bíblia Hebraica. Nele está escrito, literalmente, “O Senhor é meu mestre.” (Nas traduções da Bíblia, o nome escrito é Adonias).

Segundo o arqueólogo Eli Shukron, essa inscrição é única e "de extrema importância". A função do administrador real (Asher al Habayit), disse ele, aparece várias vezes na Bíblia e é usado para o ministro de mais alto nível na corte real. Por exemplo, o título de Royal Steward (mordomo real) foi usado no Livro de Gênesis para a posição de poder de José no Egito.

A vedação de argila, ou bula, foi usada no período do Primeiro Templo para selar documentos importantes, disse Shukron.

Em março, outra descoberta rara aconteceu na cidade de Davi com a inscrição “(pertencente) a Nathan-Melech, servo do rei” (LeNathan-Melech Eved HaMelech). Nathan-Melech é nomeado em 2 Reis como um oficial na corte do rei Josias. E em fevereiro de 2018, outra selagem parcial de argila foi descoberta, o que pode significar "Pertencendo a Isaías" (l'Yesha'yah [u]) e provavelmente está ligado ao profeta Isaías.

A nova inscrição de Adoniyahu fornece uma ligação potencial a um mistério de 150 anos: um túmulo de caverna rochosa do Primeiro Templo, do século VII aC., que também está inscrito com “Asher al Habayit”. A inscrição, hoje encontrada no Museu Britânico, tem um nome parcial que termina com as mesmas três letras hebraicas que a do selo de argila encontrado.

Escavada em 1870 pelo arqueólogo francês Charles Clermont-Ganneau, a inscrição do túmulo tem sido objeto de trabalho acadêmico desde então.

Pensava-se originalmente que este túmulo era o do mordomo mais famoso, Shevna (também encontrado como Shevaniyahu), descrito em 2 Reis e no Livro de Isaías como o mordomo real do rei Ezequias de Judá. Ele foi expulso de serviço e é registrado como tendo esculpido um túmulo.

Durante anos, os estudiosos tentaram vincular o túmulo do vale de Kidron a essa figura bíblica, apesar da falta de um identificador completo. A nova inscrição, Adoniyahu, também do mesmo período que o túmulo misterioso, pode oferecer uma nova arena de pesquisa para linguistas que decifram a inscrição do enterro.

"Se este [o administrador real Adoniyahu] é a pessoa enterrada na caverna, não sabemos", disse Shukron. "Quando falamos sobre o mesmo período, o período do Primeiro Templo, século VII aC, a mesma área geográfica, Jerusalém", ele deu de ombros, dizendo que só poderia terminar o pensamento com um ponto de interrogação.

Segurando o selo na mão, Shukron disse: “Depois de 2.600 anos, você vem e segura esta bula, que foi usada para selar uma carta, que foi enviada há 2.600 anos pelo mais alto ministro do reino, é algo incrível, meu coração pula uma batida”.

Descoberta

A bula foi descoberta por um voluntário de serviço nacional no Projeto de Peneiração da Cidade de David, em Emek Tsurim, em Jerusalém.

“Derrubei um balde de terra no palete de peneiração e comecei a lavá-lo com um spray de água. E de repente, na poeira, identifiquei um pedacinho de barro preto”, disse Batya Ofan.

“Eu imediatamente entendi que era uma bula e havia muita, muita emoção. Para mim, segurar um artefato de 2.600 anos atrás na minha mão, do período dos reis de Judá, é simplesmente incrível”, disse Ofan.

Quem foi Adonias na Bíblia

O nome Adonias aparece em várias iterações da Bíblia, mas não durante as épocas que correspondem ao século VII aC., o período da vedação da argila.

O mais famoso Adonias ocorre cerca de 300 anos antes deste recém-atestado; Adonias, o filho do rei Davi e Haggit. Ele é chamado de Adoniya e Adoniyahu.

Existem outros dois Adonias notáveis narrados na Bíblia. Um deles, um levita, que aparece durante o reinado de Josafá (por volta de 870 a 849 aC), registrado em Crônicas. O outro notável Adonias é encontrado durante o governo de Neemias, que ocorre na era persa do período do Segundo Templo, por volta de 465-424 aC.