Anterior

ANTERIOR

Presidente da Polônia se junta a 5 mil pessoas para marchar contra o aborto e pela família

24/09/2020

Universo Cristão

Polícia investiga ameaça de atentado a uma sinagoga, no CE

Os autores das mensagens já foram encontrados e intimados a depor no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP)

Fonte: Guiame/ Com informações do G1 - Imagem: Facebook | 23/01/2020 - 08:40
Polícia investiga ameaça de atentado a uma sinagoga, no CE

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) está investigando um grupo de quatro estudantes do Ceará por suspeita de crime de intolerância religiosa. As informações foram divulgadas na última, 21 de janeiro, Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa.

Na quarta-feira da semana passada (15), os investigados trocaram em redes sociais mensagens antissemitas, de teor preconceituoso contra a comunidade judaica no Ceará. Ameaças de ataques a uma edificação judaica em Fortaleza e até mesmo de “fazer uma limpeza” (étnica) estão no conteúdo das mensagens.

Em uma postagem no Facebook, um dos investigados compartilhou um mapa que indicava estados brasileiros com grande concentração de população judaica e comentou: “ainda tem muito aqui no Ceará, hein. Vamo fazer aquela limpeza”

Outro usuário apontou que existe uma sinagoga no bairro de Messejana, em Fortaleza, e sugeriu: "Vamo meter o atentado lá". Em seguida, um outro usuário escreveu: "nunca é tarde pra melhorar o mundo, vamos". Outro acrescentou: "me leva quero ver".

Os autores das mensagens e ameaças já foram localizados e intimados pela polícia a comparecer à sede do DHPP na última sexta-feira (17). Em depoimento, os investigados afirmaram que os comentários eram “apenas brincadeira”.

"Quando eles viram que aquela 'suposta' brincadeira virou caso de polícia, disseram que não tinham a intenção de cometer ataques mencionados na postagem, que não tiveram má-fé. As pessoas costumam acreditar que certas atitudes na internet não levam a nada, mas a Polícia Civil do Ceará mostra que não existe anonimato no ambiente virtual", disse a delegada titular da 4ª Delegacia do DHPP, Patrícia Sena.

Foi instaurado um inquérito policial e os estudantes foram indiciados pelos crimes de ameaça e racismo. A pena prevê de dois a cinco anos reclusão e multa.

Dia de Combate à Intolerância Religiosa

Instituído em 2007 pela lei número 11.635 o dia 21 de janeiro é o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa.

A data foi oficializada como uma homenagem à Mãe Gilda, Iyalorixá que foi vítima de intolerância religiosa no fim de 1999. A data também faz alusão ao Dia Mundial da Religião e tem o objetivo de promover o respeito, a tolerância e o diálogo entre as diversas religiões.