Anterior

ANTERIOR

`Não há mais limites nem com as coisas sagradas´, diz pastor cuja igreja foi vandalizada

21/02/2020

Universo Cristão

`Como cristãos, somos chamados a abençoar Israel´, diz vice-presidente dos EUA

O vice-presidente americano, Mike Pence, esteve com mais de 40 líderes mundiais e chefes de Estado no 5º Fórum Mundial do Holocausto, em Jerusalém

Fonte: Guiame/ Com informações da CBN NEWS - Foto: CBN News | 24/01/2020 - 12:25
`Como cristãos, somos chamados a abençoar Israel´, diz vice-presidente dos EUA

“Nunca mais”. Esse foi o voto que o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, fez nesta quinta-feira (23) enquanto falava no 5º Fórum Mundial do Holocausto, no memorial Yad Vashem, em Jerusalém.  

Ao seu lado estavam mais de 40 líderes mundiais e chefes de Estado, que celebraram o dia em que os portões de Auschwitz foram destruídos e se comprometeram a não permitir que outro holocausto aconteça.

Em entrevista à CBN News, Pence refletiu sobre a importância do apoio aos judeus. “Foi inspirador ver quase 50 países se reunindo, reis, presidentes e primeiros-ministros, todos unidos em torno da mensagem ‘nunca mais’, 75 anos após a libertação de Auschwitz”.

Pence disse que sua ligação com Israel, assim como muitos cristãos, é “uma conexão do coração”. “Para os cristãos, estamos fundamentados na convicção de que somos chamados a abençoar Israel”, disse.

“A Bíblia diz que aqueles que abençoarem Israel serão abençoados e aqueles que amaldiçoarem Israel serão amaldiçoados. E realmente, desde antes da fundação da América, os americanos pediram a restauração de Israel na Terra Prometida e, quando Israel foi restaurado em 1948, a América foi a primeira nação do mundo a reconhecer o Estado judeu de Israel. Estivemos com eles a cada passo do caminho”, acrescentou.

A visita de Pence a Israel acontece no contexto de um crescente antissemitismo. No ano passado, pesquisadores da Universidade de Tel Aviv relataram que 2018 registrou o maior número de judeus mortos em ataques antissemitas em décadas. Os atos violentos contra judeus ocorrem com mais frequência na Europa Ocidental, diz o estudo.

“Há uma maré crescente de vil anti-semitismo que está surgindo em todo o mundo”, reconheceu Pence. “Vimos isso resultar em violência nas sinagogas, como em Pittsburgh e em Los Angeles”.

“Mas a boa notícia é que o mundo está se mobilizando. O povo americano está ciente disso”, completou.

Esforço dos EUA para acordo de paz

O governo de Donald Trump tem sido extremamente favorável a Israel em suas políticas. Os EUA mudaram oficialmente sua embaixada de Tel Aviv para Jerusalém em 2018, reconhecendo a cidade santa como capital de Israel. 

Depois de se encontrar com o primeiro-ministro de Israel na quinta-feira, Pence anunciou que o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu e seu principal rival político, Benny Gantz, foram convidados a Washington na próxima semana para discutir a “perspectiva de paz” com os palestinos. 

“O presidente Trump me pediu para estender um convite ao primeiro-ministro Netanyahu para ir à Casa Branca na próxima semana para discutir questões regionais, bem como a perspectiva de paz aqui na Terra Santa”, disse Pence. 

A mídia israelense relata que o plano deve favorecer Israel fortemente, dando à nação judaica controle sobre grandes partes da Cisjordânia, também conhecida como Judeia e Samaria.

O vice-presidente também falou sobre como é estar em Israel como cristão. “Estar na Terra Santa é sempre muito emocionante para mim. Estar a apenas um quarteirão de distância das pedras por onde Jesus caminhava, viajar para as ruínas de Cafarnaum, onde o Sermão da Montanha foi apresentado, tudo isso cria uma conexão incrível. Isso está nos hinos da nossa juventude, nas lições da Escola Dominical”, disse ele.