Anterior

ANTERIOR

Menino de 12 anos dedicou seus últimos dias a pregar o Evangelho, após descobrir câncer

22/09/2020

Universo Cristão

Cristã indiana enfrenta a família pela fé

Mesmo após o pai de Rupa ser curado, ele não aceitou quando a filha decidiu abrir mão de seus planos para se dedicar ao ministério

Fonte: Portas Abertas | 11/08/2020 - 17:00
Cristã indiana enfrenta a família pela fé

Rupa* é a filha do meio entre quatro irmãos e costumava ser a favorita do pai. Quando o pai foi curado, toda a família aceitou a Cristo, mas Rupa só teve um encontro pessoal com Cristo durante um acampamento, quando entendeu quem ele realmente era. Ela disse que o versículo em 2Coríntios 5.17 realmente mudou sua visão de si mesma em Cristo: “Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas!”.

Esse novo entendimento fez com que Rupa entregasse a vida para Cristo e decidisse ser parte ativa no ministério. Ela tinha se preparado para se tornar uma contadora pública até então, mas agora queria deixar aquele caminho e servir a Deus na igreja local. Ela esperava que a família ficasse feliz com a decisão, especialmente o pai. Mas quando contou a novidade, ele não permitiu que ela sequer pensasse em trabalhar para Deus.

Ele queria que ela se tornasse uma renomada contadora pública, uma carreira altamente considerada na Índia. Disse que ela deveria ganhar dinheiro com isso e servir a Deus depois, ao se casar. Mas a oração de Rupa era: “Se Deus me chamou jovem, que ele me use jovem”. Então ela jejuou e orou pela aprovação de Deus. Embora o pai tivesse sido curado, começou a voltar atrás na nova fé e impediu Rupa de orar ou ler a Bíblia em casa.

“Eu tinha que ir até o banheiro para orar e ler a Bíblia. Estava muito triste porque meu pai tinha se desviado completamente da fé e começado a me perseguir daquela maneira”, explica. O pai de Rupa a alertou: “Se você continuar seguindo a Jesus e servindo na igreja, cortaremos os vínculos com você”. Com um coração pesaroso, Rupa aceitou a rejeição e decidiu continuar trabalhando na igreja.

“Eu fiquei deprimida e triste. Queria estudar também, mas não queria parar de seguir a Jesus. Eu fui boicotada e rejeitada em minha própria casa. Naquele momento eu não tinha esperanças de estudar um dia. Entretanto, fui apoiada espiritualmente por meu pastor. Ele também me colocou em contato com parceiros locais da Portas Abertas, que me ajudaram a entrar em uma boa faculdade, com direito a hospedagem e alimentação.” 

Assista ao vídeo abaixo para entender mais sobre a perseguição na Índia.

Um retorno doloroso

Um ano depois, durante as férias, Rupa visitou a casa dos pais com seu boletim. Ela esperava que o pai ficasse feliz, já que foi bem nos estudos. Mas ele ainda não a tinha perdoado por abandonar o sonho de se tornar uma contadora pública. Ele abusou dela verbalmente e disse que deveria deixar Jesus se quisesse restaurar o relacionamento com ele. Por conta desse comportamento, ela decidiu cometer suicídio. Quando se preparava para se enforcar, recebeu uma ligação do pastor, que não tinha ideia do que estava acontecendo. Ele disse para ela parar o que estava fazendo e orar com ele.

Rupa continuava na casa do pai, mas ele parecia não se preocupar mais com ela. Rupa não tinha dinheiro para voltar para a faculdade, que era em outra cidade, além disso, o pai tentou mantê-la presa na casa. Mas, com a ajuda do pastor e de parceiros locais da Portas Abertas, ela deixou a casa e voltou para a faculdade após as férias.

Chateada e ferida pelo ocorrido, Rupa continuou os estudos. Algumas vezes, colegas de classe falavam sobre os pais e isso a deixava pesarosa sobre o comportamento do pai com relação a ela. Rupa disse: “Meu pai bloqueou meu número e minha mãe e irmãos não podem falar comigo enquanto ele está por perto. Eu pergunto para Deus por que mereço isso quando não fiz nada de errado”. 

*Nome alterado por segurança.

Campanha Global Índia

Por meio de suas orações e doações, colaboradores da Portas Abertas asseguram que cristãos perseguidos na Índia, como Rupa, não estejam sozinhos ou esquecidos. Ao servir a Igreja Perseguida, você serve ao Senhor. Com uma doação, você oferece apoio a cristãos que enfrentam perseguição extrema por meio de ajuda emergencial, cuidado médico, abrigo, auxílio jurídico, entre outros.