Anterior

ANTERIOR

Vizinhos fazem corrente de oração por criança ao lado de ambulância, após incêndio no ES

21/10/2020

Universo Cristão

O avivamento não virá até que estejamos desesperados por ele, diz filha de Billy Graham

A evangelista Anne Graham Lotz avisa que os últimos acontecimentos precisam servir de gatilho para um desespero pelo avivamento

Fonte: Guiame / com informações The Christian Post / Foto: NRB | 25/09/2020 - 14:00
O avivamento não virá até que estejamos desesperados por ele, diz filha de Billy Graham

Em um apelo urgente ao arrependimento, a evangelista Anne Graham Lotz alerta que os Estados Unidos tem uma “pequena janela de oportunidade” para retornar a Deus; caso contrário, irá vivenciar um julgamento severo.

Em entrevista ao site The Christian Post, a filha de Billy Graham disse que os Estados Unidos tem removido o nome de Deus de todas as esferas da sociedade, desde as escolas até o governo.

“Quando você faz isso, Deus simplesmente se afasta”, disse ela, citando Romanos 1, que fala sobre a ira de Deus contra a injustiça dos homens.

“Deus nos entrega a nós mesmos e acho que estamos neste lugar estamos agora; realmente é o julgamento de Deus”, disse Anne. “A América tem uma janela de oportunidade para voltar ao Senhor, mas é só uma janela e vai se fechar”.

“Se não tomarmos cuidado, vamos nos perder totalmente”, avisa. “A América se tornará irreconhecível. O mundo é um lugar muito perigoso agora. Precisamos desesperadamente de Deus”.

Neste sábado (26), a evangelista de 72 anos irá participar de uma marcha de oração em Washington, onde grandes líderes do EUA se reunirão para orar pelo país. A transmissão será feita em mais de 90 idiomas, com tradução em tempo real.

Liderado pelo autor do best-seller Jonathan Cahn, o evento também contará com Dr. James Dobson, Pat Robertson, Mike Lindell, Alveda King, Kevin Jessip, Michele Bachmann, Kevin Sorbo, Gordon Robertson, Marcus Lamb, Bispo Harry Jackson e muitos mais.

Desespero por avivamento

Anne disse que, por muitos anos, se recusou a participar de eventos como o deste sábado. “Eu simplesmente não sentia que o avivamento viria até que estivéssemos desesperados por ele”, disse.

Este é um conceito que ela aprendeu ainda na infância com sua mãe, Ruth Graham, quando a perguntou: “Com todas as reuniões do meu pai e os eventos que aconteceram, por que não tivemos um avivamento?”

“E minha mãe disse: ‘É porque não estamos desesperados o suficiente’. Portanto, sempre senti que algo precisava ser o gatilho”, disse a evangelista. 

Anne revelou que sentiu a necessidade de participar do evento de oração deste sábado diante dos últimos acontecimentos nos EUA, onde “a Covid-19 estourou, a economia experimentou uma recessão e a anarquia varreu as ruas”.

Ela acredita que a América está sendo atacada “social e racialmente”, com pessoas que tem usado tragédias, como a morte de George Floyd, para “promover seus planos perversos”.

“É mais do que agitação. Parece que estamos sendo atacados de forma invisível”, enfatizou a evangelista. “Minha oração é que este seja o gatilho. Se isso não nos deixar desesperados por um avivamento, se não nos fizer voltar para o Senhor e clamar por Sua misericórdia, então não tenho certeza de que algo mais fará. Estamos em queda livre”.

Preparo para a volta de Jesus

Quando olha à sua volta, Anne diz que vê muitos dos sinais indicados por Jesus em Mateus 24, que apontam Seu retorno.

“Ele disse que são como dores de parto, o que significa que aumentam em intensidade e frequência”, explicou. “Então, em vez de ver os sinais uma vez a cada cem anos, é uma vez a cada 10 anos, depois a cada ano e depois a cada mês”.

Por isso, ela alerta: “Nós abandonamos nosso alicerce de fé no Deus de Abraão, Isaque e Jacó e no Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. Até que voltemos ao Senhor por meio do arrependimento e da oração, não acho que haja esperança para a América, na verdade”.

Há pouco menos de um ano, Anne concluiu o tratamento contra um câncer de mama. Hoje, ela está “indo bem” e continua recebendo “bons relatórios” em seus exames. 

“Não considero minha saúde garantida”, disse ela. “Agradeço ao Senhor por ter chegado tão longe. Acabei de caminhar 3 quilômetros, meu cabelo está crescendo e estou mantendo a força”.

Grata por cada dia de vida, Anne conta que vive para que não tenha “nenhum arrependimento cinco minutos antes de ver Jesus face a face”. 

“Quero viver de tal forma que, se Jesus voltasse amanhã, eu não teria feito nada diferente. E isso requer a leitura da minha Bíblia”, disse. “Os sentimentos vêm e vão e podem ser muito enganosos, mas a palavra de Deus não muda. Mantenha seus olhos fixos em Jesus. Este é um chamado de despertamento para voltar ao Senhor”.