CPADNews

Novo ensino médio passa a valer este ano para escolas públicas e privadas

Ano letivo maior, novo currículo e formação técnica são algumas das mudanças que as escolas terão que adotar, mas implementação será gradual

Novo ensino médio passa a valer este ano para escolas públicas e privadas

O novo ensino médio, aprovado numa lei de 2017, passa a valer a partir deste ano letivo e vai mudar gradativamente o ensino em escolas públicas e privadas de todo o país. O novo formato prevê, entre outros pontos, o aumento de horas letivas anuais, uma mudança na grade curricular e até no objetivo do próprio ensino médio.

As matérias, que antes eram vistas como uma preparação para o ensino superior vai passar a ter um olhar voltado ao mercado de trabalho. A etapa de ensino será integrada a cursos técnicos que farão o aluno deixar o ensino médio com um diploma de uma área específica.

Todas as escolas públicas e privadas terão que expandir o tempo dedicado ao ensino médio já a partir deste ano. O tempo de aula que era de, em média, 4 horas por dia, passará a 5 horas por dia. Com isso, no final do ano, o aluno terá cumprido mil horas letivas anuais, um aumento de 200 horas em comparação com o modelo anterior.

Outra grande mudança do novo modelo de ensino médio que entra em vigor neste ano é a grade curricular. As disciplinas passarão a ser áreas do conhecimento, modelo já conhecido no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e outros vestibulares. São elas: Ciências da Natureza e suas Tecnologias (Biologia, Física e Química); Ciências Humanas e Sociais Aplicadas (Filosofia, Geografia, História e Sociologia), Línguagens e suas Tecnologias (Artes, Educação Física, Língua Inglesa e Língua Portuguesa) e Matemática e suas Tecnologias (Matemática).

Estas áreas vão abranger todas as disciplinas que já são trabalhadas em aula atualmente. Portanto, nenhuma delas será removida da grade.

Esta parte da grade curricular vai ocupar 60% do total de horas letivas, o equivalente a 1.800 horas, divididas entre 1º, 2º e 3º anos do ensino médio. 

Outra grande novidade do modelo que pode ser aplicada em 2022 são os itinerários formativos. Eles serão optativos, escolhidos de acordo com a vontade do estudante e da oferta da instituição. Por lei, cada escola deve oferecer no mínimo duas opções para que o aluno possa escolher. No entanto, não há garantia que ele vá conseguir ingressar no curso de sua escolha, já que o número de vagas deve ser limitado.

Esta modalidade de aula vai ocupar os 40% restante do total de horas do ensino médio, chegando a 1.200 horas divididas pelos três anos da etapa escolar.

 

Com informações: G1 / Foto: Divulgação/Internet (12.01.22)