CPADNews

Após sofrer ataque físico, pastor perdoa agressor em Mianmar

Líder foi perseguido, mas decidiu responder biblicamente

Após sofrer ataque físico, pastor perdoa agressor em Mianmar

Pastor Lwin* é um líder cristão ex budista que ajuda seguidores de Jesus que vivem em áreas budistas de Mianmar. Um dia, o pastor Lwin foi visitar o Naing*, um conhecido budista que trabalha em uma escola. Naing serviu chá do Pastor Lwin e eles conversaram. Enquanto os dois homens conversavam, o monge encarregado da escola saiu irritado porque alguém perturbava seu sono. O monge começou a esmagar coisas ao seu redor.

Então, quando o monge viu o pastor Lwin tomando chá com o Naing, o monge gritou para o pastor: "O que você está fazendo aqui?". O monge estava agitado com a presença do pastor no campus, então o monge jogou uma chaleira contendo água quente para o pastor. O pastor Lwin foi atingido pela chaleira quente, e ele escapou com ferimentos leves no rosto e pescoço e recebeu tratamento médico para os ferimentos.

O líder apresentou uma queixa ao monge chefe do município e às autoridades locais pelo tratamento injusto. Ele espera que, ao apresentar a queixa, o abuso para os cristãos eventualmente diminua. Na maioria budistas locais e monges frequentemente perseguiam e intimidavam minorias cristãs. O pastor Lwin participou do treinamento de preparação para perseguição e a resposta lhe rendeu respeito aos outros líderes religiosos.

Alguns dias após o incidente, o Naing ligou para o Lwin e disse que o monge que o agrediu foi repreendido. O monge se desculpou com o Pastor Lwin. Quando o monge chefe perguntou ao pastor Lwin, que punição deveria ser dada ao monge, o pastor respondeu: "Eu não quero retaliar". Este ato de perdão e bondade ganhou respeito e reconhecimento dos monges. Não só isso, cristãos e pastores que estavam orando pelo pastor Lwin se alegraram.

Quando Min Naing*, um parceiro da Portas Abertas em Mianmar perguntou ao pastor Lwin, porque ele respondeu assim, o pastor Lwin respondeu: "Eu aprendo a responder à perseguição da Bíblia. Eu também sou pastor e entendo que estaria errado em retaliar. Neste caso, senti que o monge estava fazendo isso porque o monge não conhece Deus. Perdoo a pessoa que me agrediu porque ele não conhece Deus. Eu sinto que a pessoa não sabia o que estava errado e não conseguia controlar sua raiva” contou.

*Nomes alterado por questão de segurança

Pedidos de oração

 -   Clame pela cura da lesão do Pastor Lwin e restauração de volta à boa saúde. Também peça por sabedoria ao líder para lidar como acordos com oficiais e monges.

-   Apresente em oração o pastor Lwin enquanto ele pastoreia os cristãos, para que eles se aprofundem na fé e ganhem preparo para lidar com a perseguição.

-    Interceda para que haja compreensão mútua e paz entre cristãos e budistas.

 

Fonte: Portas Abertas - Foto: Reprodução Portas Abertas