CPADNews

Liberdade religiosa: Franklin Graham vence na Justiça do Reino Unido, após anúncio banido

O anúncio de um evento com Franklin Graham havia sido proibido em 2018, após a pressão de grupos LGBT e islâmicos

Liberdade religiosa: Franklin Graham vence na Justiça do Reino Unido, após anúncio banido

Um conselho do Reino Unido foi multado em £ 109.000 (equivalente a quase R$ 781.600) por proibir anúncios de uma campanha evangelística com Franklin Graham, violando seus direitos humanos.

Em 2018, o Conselho Municipal de Blackpool e o Serviço de Transportes de Blackpool removeram anúncios de ônibus para o Festival da Esperança, promovido pela Associação Evangelística Billy Graham (BGEA, na sigla em inglês). 

Na época, o Conselho decidiu remover os anúncios em meio à pressão de grupos LGBT e islâmicos, devido às declarações de Graham à BBC News sobre o casamento gay e extremismo religioso.

Em abril deste ano, o Tribunal do Condado de Manchester decidiu que o Conselho havia desrespeitado “o direito à liberdade de expressão”. 

O caso chegou a uma conclusão no tribunal em julho, quando foi determinado que o Conselho deveria pagar a multa e emitir um pedido público de desculpas. No dia 9, a entidade desculpou-se “pelos transtornos causados”.

“Este é um momento importante para a liberdade religiosa no Reino Unido”, disse Franklin Graham no site da BGEA. “Somos gratos a Deus pelo resultado final deste caso e pelo que isso significará para as igrejas e cristãos em todo o Reino Unido nos próximos anos.”

Apesar dos protestos e da tentativa de impedir Franklin Graham de entrar no país, o Festival da Esperança de Lancashire atraiu 9 mil pessoas em Blackpool, com mais de 50 mil visualizações online em todo o mundo, de 21 a 23 de setembro de 2018.

“As Boas Novas de Jesus Cristo devem ser proclamadas”, disse Graham. “Minha oração é que este caso encoraje os cristãos a permanecerem firmes.”

 

Fonte: Guiame/ Com informações da BBC News - Foto: Associação Evangelística Billy Graham