CPADNews

Cristãos acusados de causar desunião são expulsos de vila no Laos

As famílias não participam das atividades religiosas budistas e nem sustentam mais os monges locais

Cristãos acusados de causar desunião são expulsos de vila no Laos

Em janeiro de 2021, quatro famílias no Sul do Laos receberam uma notificação do chefe da aldeia, assinada pelo governador do distrito para deixarem a região. De acordo com a declaração, a fé das famílias está causando desunião na comunidade. A tensão começou depois que o chefe proibiu Sompong* e outros 19 cristãos de reparar as casas depois que elas foram destruídas pelo tufão no final de 2020. O cristão disse que a maioria das famílias afetadas recebeu ajuda do governo e foram capazes de reconstruir as casas, exceto os seguidores de Jesus.  

A aldeia de Sompong é budista e a família dele foi a primeira a se converter, depois que uma das filhas foi curada de uma doença no início de 2020. Outros 13 aldeões também decidirem seguir a Cristo após o milagre. No entanto, o chefe do vilarejo e outros moradores acusam a mudança de fé de dificultar a participação em cerimônias e fazer oferendas aos monges budistas. A vila só tem 80 moradores e com 25% deles cristãos, houve uma grande perda na arrecadação de sustento dos monges. O chefe deu um ultimato aos convertidos para tomar parte na obrigação ou deixar a aldeia. 

Em maio, os 20 cristãos não tiveram escolha e foram viver em uma casa improvisada em um campo de arroz, longe da comunidade. Mas não muito tempo depois, a comunidade cortou o suprimento de água para as famílias. Após muitas conversas com o governo local, o abastecimento de água foi restaurado e também foi prometido que 20 sacos de arroz serão entregues a eles. Os parceiros da Portas Abertas no Laos também forneceram comida aos irmãos e ajudaram financeiramente os líderes cristãos.  

*Nome alterado por segurança.  

Pedidos de oração 

- Ore pelas famílias cristãs que estão vivendo em lares improvisados no Laos, para que Cristo esteja com elas e as mantenha firmes na fé, mesmo diante das dificuldades. 
- Interceda pelos chefes da aldeia e autoridades da região, para que tenham o coração quebrantado e permitam o retorno das famílias para a comunidade. 
- Clame para que o Espírito Santo continue a trabalhar no Laos e mais pessoas no país conheçam o amor de Cristo.

 

Fonte: Portas Abertas (03.08.21)