CPADNews

Tribunal retira acusação de `desordem pública´ de pastores cubanos

Yéremi Blanco e Yarián Sierra foram presos durante protestos pacíficos contra o governo comunista, em julho

Tribunal retira acusação de `desordem pública´ de pastores cubanos

Tribunal cubano decidiu nesta quarta-feira (1), pela liberdade sem acusação de dois pastores detidos durante uma manifestação pacífica em Cuba, no dia 11 de julho, e mantidos presos por 15 dias.

Após serem soltos, o município de Versalles, na cidade de Matanzas, impôs multas no valor de 800 pesos cubanos (28 euros) a Yéremi Blanco, e 1000 pesos cubanos (35 euros) a Yarián Sierra, mesmo sem a justiça ter feito tal aplicação.

Yéremi Blanco e Yarián Sierra, exercem o ministério pastoral e são responsáveis pelo sustento de suas famílias. De acordo com o Evangelical Focus, eles também são colaboradores do Seminário Carey, que realiza um programa de treinamento bíblico em Cuba, e em outros países da América Latina .

Em suas redes sociais, o diretor do Seminário Carey de Cuba, Jatniel Pérez, comemorou a liberdade dos pastores: “Pela graça de Deus, mais uma vitória. Depois de vários dias de luta, denúncias e orações, Deus deu a vitória", escreveu.

O caso ganhou repercussão internacional, e a mídia expôs a repressão do presidente cubano Miguel Díaz-Cane. O CPAD News também compartilhado as notícias da prisão dos pastores.

Em 25 de julho, duas semanas após terem sido detidos e mantidos em isolamento na prisão, os pastores foram libertos, com a ajuda de entidades religiosas e organizações de direitos humanos. Mas na ocasião, Yéremi e Yarián, permaneceram sob a acusação de “desordem pública” e a aplicação da multa financeira, conforme informado pelo Ministério Público.

A multa foi quitada, e no último dia 1º de setembro, os pastores foram liberados da acusação após audiência no tribunal.

 

 

Redação CPAD News/ Com informações Evangelical Focus - Foto: Repreodução/ Evangelical Focus