CPADNews

Cristã é abandonada pelo marido após se converter em Bangladesh

Segundo Portas Abertas, o país é o 31º na Classificação a Perseguição Religiosa 2021

Cristã é abandonada pelo marido após se converter em Bangladesh

A perseguição para muitos muçulmanos, que se convertem ao cristianismo, em Bangladesh, começam dento de suas próprias casas. Monika passou por essa experiência. Após dez anos de casamento, o marido a abandonou, juntamente com as três filhas menores; e se casou com outra mulher porque a muçulmana se converteu a Cristo. A cristã e a família vivem em uma pequena vila no sudoeste do país. 

Ao tomar conhecimento sobre a fé da esposa, o marido de Monika ficou enfurecido e tentou impedi-la de frequentar a igreja e participar de atividades com outros cristãos. Sem êxito, ele começou a odiá-la. Ele destilava palavras de ódio contra a esposa e a culpava por ter tido filhos homens. Ela enfrentou abuso físico, emocional e mental. Ele começou a bater na esposa na frente das filhas, mas Monika suportou e nunca revidou. Ela orava todos os dias pela mudança do marido. 

A raiva do marido nunca desapareceu e ele começou um boato de que Monika e o pastor da igreja estavam em um relacionamento secreto e cometendo adultério. Mas todos sabiam que isso não era verdade, pois o pastor era gentil e generoso com todos. Um dia, o marido da cristã desapareceu e ninguém soube dele por dias, mas um dia ele ligou e disse: que estava casado com uma outra mulher. Ele não pretendia voltat para ela, mas que poderia reconsiderá-la como sua esposa se ela voltasse a ser muçulmana. Desde que ela ela optou a ficar com Cristo, Monika nunca mais teve notícias dele.

A cristã não tinha renda e chegou a passar fome. Ela e as três filhas tornaram-se pedintes nas ruas da aldeia e tudo o que conseguiam de dinheiro usavam para comprar alimento. Atualmente, ela vive com os pais e utiliza uma máquina de costura, que ela ganhou de colaboradores da Porta Abertas, para gerar renda vendendo os itens que ela mesma produz. 

 

Da Redação do CPAD News / Com informações Portas Abertas (13.09.21)