CPADNews

Cristã de 14 anos é forçada a se casar e se converter ao islamismo

A menina teve o nome e a idade alterados no documento de casamento que foi enviado à família

Cristã de 14 anos é forçada a se casar e se converter ao islamismo

O sequestro e conversão forçada de Chashman Kanwal aconteceu no dia 28 de julho, no Paquistão, e foi parar no Tribunal de Lahore, na semana passada. Na ocasião, ela tinha 13 anos e, segundo a família, ela está completando 14 anos.

O cristão Gulzar Masih, o pai da jovem, é muito pobre e trabalha como motorista de riquixá. Ele compareceu à delegacia alegando que a filha havia sido sequestrada depois que ele a deixou em frente à escola, na cidade de Faisalabad, em Punjab. 

Dias depois, os sequestradores enviaram os documentos da filha e um vídeo, onde mostrava o momento da conversão ao islã e seu casamento com Muhammad Usman. O pai também recebeu uma carta vinda do grupo islâmico. 

Atualmente, a jovem usa o nome islâmico de Ayesha Bibi e sua certidão de casamento afirma que ela tem 19 anos. No entanto, o pai apresentou documentos para comprovar que ela tinha 13 anos no momento do sequestro. 

No entanto, em 24 de setembro, o Tribunal de Lahore validou seu casamento e conversão, alegando que as declarações dela e de seu marido — de que ela tem 19 anos — prevalecem sobre outras evidências.

Após a decisão, o pai declarou que a família estava triste e decepcionada com a decisão do tribunal. 

No Paquistão, meninas e jovens não muçulmanas são frequentemente sequestradas e forçadas a se converter ao islamismo antes de serem obrigadas a se casar com um muçulmano, mas as autoridades nem sempre intervêm.

 

Da Redação do CPAD News / Com informações Guiame, Bitter Winter e Barnabas Fund / Foto: Reprodução/Twitte (06.10.21)