CPADNews

Cristão afegão na Índia enfrenta possível deportação para o Afeganistão

Esin fugiu do país em agosto, e agora seu visto está expirando

Cristão afegão na Índia enfrenta possível deportação para o Afeganistão

Um cristão afegão na Índia pode ser deportado para o Afeganistão, depois fugir do país dias antes de o Talibã tomar Cabul. Segundo o Morning Star News, o visto de Esin, de 24 anos, irá expirar nos próximos dias, e ele enfrenta a possibilidade de ser enviado de volta ao países, que é um dos mais perigosos do mundo para os cristãos.

Esin nasceu em família muçulmana e se converteu ao cristianismo. Em dezembro de 2020, sua fé foi descoberta, quando foi pego lendo uma Bíblia em sua casa. Após receber diversas ameaças de parentes e vizinhos, Esin fugiu para a índia, em meados de agosto.

“Eles me encontraram lendo a Bíblia e ficaram chocados ao ver isso. Eles disseram, 'Vamos matar você... você é um Kafir, não podemos ficar com você na mesma localidade'. ”  contou Esin, ao Morning Star News. 

A cada dia Esin recebia uma nova ameaça. Uma vez encontrou uma mensagem no portão de sua casa dizendo: “ Pare ou vamos matar você e sua família".

A International Christian Concern (ICC) relata que após vários meses de assédio, a família decidiu que precisavam fugir do Afeganistão, e então solicitaram os vistos para a Índia, mas não tinham dinheiro suficiente para arcar com os custos da viagem de todos, então, comparam apenas a passagem de Esin.

“Minha mãe disse que, porque minha vida está mais em perigo, devo partir primeiro e que eles virão mais tarde ” , disse o jovem ao Morning Star News.

Após a partida de Esin para a Índia, o Talibã entrou em Cabul efetivamente assumindo o controle do país. A família de Esin estava programada para seguir para a Índia, mas não conseguiram, pois os voos que reservaram foram cancelados. Só recentemente o resto da família de Esin conseguiu deixar o Afeganistão e buscar segurança em outro país.

Com seu visto prestes a expirar, Esin tem tentado a extensão do documento, com as autoridades na Índia, caso não consiga, ele pode ser deportado de volta para o Afeganistão.

 

CPAD News/ Com informações International Christian Concern (ICC) - Foto: Pixabay.com.br