CPADNews

38 cristãos assassinados são enterrados em uma sepultura coletiva, na Nigéria

Cristãos foram atacados por radicais Fulani no final de setembro

38 cristãos assassinados são enterrados em uma sepultura coletiva, na Nigéria

Militantes Fulani assassinaram 38 cristãos, na faixa média da Nigéria. Todos foram enterrados em uma mesma vala que media 15 pés de largura, 30 pés de comprimento e 5 pés de profundidade.

O reverendo Michael Cosmas Magaji realizaou a cerimônia de despedidas no funeral, e encorajou a multidão em luto. “É verdade que estamos aflitos, mas não esmagados. Isso significa que, embora soframos tremendas aflições, rejeição e abandono, não seremos vencidos por isso por causa do poder de sustentação de Deus”, disse ele.

Os cristãos foram atacados no domingo, 26 de setembro de 2021, em suas casas na vila de Madamai no estado de Kaduna. Além das vítimas fatais, os terroristas  deixaram nove pessoas gravemente feridas, e 46 casas foram destruídas.

Os cristãos na Nigéria tem sofrido com a intensa perseguição do grupo radical. No mesmo dia, houve outro ataque, onde quatro pessoas foram mortas pelos jihadista na vila de Kpachudu, no estado de Plateau. De acordo com Magaji, essas mortes aconteceram "simplesmente porque eles eram cristãos". 

O secretário em exercício da Associação Cristã da Nigéria (CAN), reverendo Ephraim Kafang, desabafou ao ICC, sobre a série de ataques aos seguidores de Cristo.

“A situação dos cristãos na Nigéria é, sem dúvida, extremamente patética. Esses assassinatos acontecem há pelo menos duas décadas. O governo do estado não se preocupou em acabar com isso. Obviamente, não há vontade política para resgatar os cristãos. Acredito que o que está acontecendo conosco na Nigéria é uma agenda islâmica, um esforço para islamizar o país" afirmou Kafang.

Laah Yakubu, oficial de Relações Públicas de Caçadores Profissionais da Nigéria, acrescentou: “A resposta lenta para resgatar a situação pelos agentes de segurança levou à morte de 14 pessoas em uma família de 15, entre outros”.

Segundo a ICC, a região de Madamai tem uma população estimada em 3 mil pessoas. A comunidade cristã foi atacada duas vezes pelos militantes Fulani em pouco mais de um mês. No dia 15 de agosto, cinco cristãos foram mortos,e vários outros ficaram gravemente feridos. Além disso, 20 casas e oito veículos foram incendiados.

“Mais de duzentas pessoas estão deslocadas sem esperança de reassentarem-se em suas aldeias em breve”, afirmou Anthony Timothy, do Ministério da Saúde de Kaura e Secretário Nacional de Publicidade da Associação Juvenil de Kaura.

Após ler o livro de 2 Coríntios 5: 1 no velório, o reverendo Magaji disse aos amigos e familiares presentes: “Nossos 43 irmãos e irmãs, os cinco que foram atacados e mortos por terroristas muçulmanos Fulani em 15 de agosto de 2021, e esses 38 que também foram mortos pelos mesmos Fulani Terroristas em 26 de setembro partiram para tomar posse de suas casas ”.  

Nesta semana, o CPAD News compartilhou a mais recente sequência de ataques que aconteceram, no início de outubro, em comunidades agrícolas na Nigéria, e que deixaram seis cristãos mortos, e três feridos.

 

CPAD News/  Com informações International Christian Concern (ICC) - Foto: ICC