CPADNews

Questões de gênero também influenciam na perseguição

Os meninos cristãos são mais visados para integrar grupos extremistas, enquanto as meninas enfrentam casamento forçado

Questões de gênero também influenciam na perseguição

Nos últimos dias, a Portas Abertas tem relatado sobre a perseguição enfrentada pelas crianças cristãs e quais as regiões mais hostis para os jovens. 

A maior ameaça que afeta os meninos é o recrutamento forçado para milícias ou gangues criminosas. Em 2019, mais de 7.740 crianças foram recrutadas e usadas como soldados nos grupos criminosos. As gangues da América Latina visam meninos adolescentes cristãos, que são vistos como mais fáceis de influenciar. Na África, eles são recrutados à força em países afetados pelos conflitos.

O recrutamento forçado de meninos cristãos os prejudica de duas maneiras: eles são isolados das famílias e ao mesmo tempo aumentam o número de membros de grupos extremistas. Os meninos são mais propensos a perder a vida do que as meninas e isso está parcialmente ligado aos perigos de recrutamento.

Na África, os meninos são recrutados para fazerem parte dos grupos crimonosos

As meninas cristãs correm um risco do casamento forçado e isso aumenta quando elas atingem a idade fértil aos olhos da cultura. Mais de 20% das meninas são casadas quando crianças em quase metade dos países que compõem a Lista Mundial da Perseguição 2021.

As mulheres e meninas cristãs enfrentam perseguição, principalmente, por meio de casamento forçado e violência sexual

 

Da Redação do CPAD News / Com informações Portas Abertas (13.10.21)