CPADNews

Cristão é ameaçado por colega de trabalho em Bangladesh

Após o ocorrido, ele foi chamado no trabalho aonde também sofreu agressões e perdeu o emprego

Cristão é ameaçado por colega de trabalho em Bangladesh

O ex-muçulmano Jobayer, 24 anos, perdeu o emprego e a única fonte de renda em Bangladesh por ter se convertido a Cristo. Ele conheceu o Evangelho através dos pais, que são evangelistas. A mãe dele serve a comunidade local como professora de alfabetização de adultos. O jovem trabalhava como distribuidor e vendedor de materiais elétricos e peças de celular. A renda que ele ganhava era usada para suprir as necessidades da família.

Jobayer participou de um acampamento para jovens organizado por cristãos locais e todos os participantes receberam uma camiseta com os dizeres: “Portanto, ide...”. O cristão gostou da camiseta e decidiu usá-la quando voltou ao trabalho. Um colega, Ramzan, perguntou o significado da camiseta e o jovem respondeu: “Nós, como seguidores de Jesus Cristo, somos ordenados a percorrer todo o mundo e contar as boas novas do evangelho. Como cristão, é nossa responsabilidade compartilhar o evangelho”.

O colega ficou chocado, embora não tenha dito nada em resposta na época. No entanto, no dia 4 de outubro de 2021, por volta das 20h30, Ramzan atraiu Jobayer para um local isolado após o trabalho e o ameaçou com uma faca. Ele queria que Jobaye renunciasse a Cristo e voltasse ao islã. O cristão começou a orar e Ramzan foi embora. 

No dia seguinte, Jobayer estava com muito medo de voltar ao trabalho. Por volta do meio-dia, ele recebeu um telefonema pedindo que fosse trabalhar. Ele achou que estava tudo bem e concordou em ir ao escritório. Mas quando ele chegou, descobriu que todos os funcionários tinham se reunido e estavam esperando por ele. Eles então começaram a interrogar Jobayer, perguntando por que ele se converteu e quanto dinheiro ele havia recebido após a conversão.  A recusa de Jobayer em voltar ao islã só deixou o chefe e os colegas mais irritados e eles começaram a zombar agressivamente e bater em Jobayer. 

Jobayer não conseguiu se recuperar desde o incidente. Ele está muito assustado, frustrado e deprimido. O jovem cristão teme que a multidão dos ex-colegas venha atrás dele novamente, ou pior, de sua família. 

 

Com informações Portas Abertas (16.11.21)