CPADNews

Estado Islâmico assume ataques em Uganda

Mais bombas foram encontradas após as explosões

Estado Islâmico assume ataques em Uganda

O Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelos ataques dos homens-bomba na capital de Uganda, nessa terça (16). As explosões deixaram três mortos e pelo menos 30 pessoas feridas. 

Segundo porta-voz da polícia, Fred Enanga, existem ameaças de outros ataques, incluindo homens-bomba. Esse é o segundo atentado com bombas em poucas semanas provocado pelo Estado Islâmico no país. Uganda e os países fronteiriços permaneceram em alerta máximo. 

Em um comunicado o presidente Yoweri Museveni pediu que as pessoas se mantenham atentas ao ver movimentações estranhas em pontos de ônibus, parques, hotéis, mercados, mesquitas e igrejas.

Existe pouca preocupação com os cristãos em Uganda, embora a maior parte da população seja cristã. Devido ao aumento dos mulçumanos radicais e do islamismo extremo, o assédio e outras formas de perseguição são comuns no país, tornando as coisas ainda mais difíceis principalmente para os cristãos ex-mulçumanos.

Ainda existe restrição de liberdade e democracia. O país é liderado pelo mesmo presidente há 30 anos. Em determinados momentos, ele quer o apoio dos cristãos, em outros ele garante que seus direitos sejam severamente restringidos. Uganda é um dos países na Lista de Países em Observação 2021.

 

Com informações Portas Abertas (18.11.21) / Foto: Divulgação/Internet (18.11.21)