CPADNews

Casal cristão na Índia sobrevive a ataque mortal de radicais

Cinco homens atacaram o casal com varas de madeira e um machado

Casal cristão na Índia sobrevive a ataque mortal de radicais

Um casal cristão foi atacado por homens que empunhavam madeiras e um machado, no momento em que trabalhavam em seus campos agrícolas, no estado indiano de Odisha. Deba Madkami e sua esposa, Jogi, contaram que o ataque ocorreu após eles terem registrado queixa por serem assediados pelos moradores locais, por conta de sua fé em Cristo.

O ataque aconteceu no dia 18 de novembro, por volta de 13h30min, quando cinco homens carregando varas de madeira e um machado enfrentaram o casal. Um dos homens bateu no ombro de Deba, gritando 'Você deu queixa à polícia, hoje não vamos poupá-lo, vamos matá-lo'.

De acordo com as informações do International Christian Concern (ICC), os outros homens se juntaram ao ataque e golpearam o cristão também. Deba tentou proteger sua cabeça, mas dois dos agressores seguraram suas mãos. No momento em que tentaram acertar o machado na cabeça de Deba, Jogi conseguiu bloquear o golpe mortal, mas foi sequencialmente atingida por outro agressor, que a deixou inconsciente.

Deba foi então atingido com o machado, jogado no chão, sufocado e arrastado, inconsciente, até um lago próximo, onde o jogaram. Enquanto jogavam Deba no lago, Jogi recobrou a consciência e fugiu para a floresta próxima.

“Eu estava vendo eles virem atrás de mim. Estava com muito medo e pensei que se eles me encontrassem, eu certamente seria morta”,  afirmou Jogi ao ICC.

Jogi conta que se escondeu na selva até escurecer e lentamente voltou para sua casa, onde continuou a se esconder. Sem saber o que tinha acontecido com o marido, e apesar de presumir que ele tivesse morrido, ela orava para que Deus pudesse tê-lo salvado também.

Após ser jogado na lagoa pelos agressores, Deba recuperou a consciência e foi capaz de fugir para outra aldeia, onde conheceu o pastor Kosamadi, que o levou para a casa de um parente. Lá, eles se reuniram com um grupo de outros 10 pastores, e foram à delegacia para relatar o ataque. Após formalizar a reclamação, Deba foi levado ao hospital governamental de Malkangiri.

“Fiquei muito assustado quando não conseguimos encontrar minha esposa. Muitas coisas negativas se infiltraram em minha mente, o que me deixou muito desconfortável”, disse Deba à ICC.

No dia 19 de novembro, a polícia encontrou  Jogi e a levou às pressas para o hospital. O casal está está hospitalizado, e se recuperam do ataque.

 

CPAD News/ Com informações International Christian Concern (ICC) - Foto: Ilustrativa/ Pixabay.com