CPADNews

Dezesseis pastores na Índia são falsamente acusados de `perturbar a paz´

Após multidão de radicais atacar congregação, polícia indiana acusa pastores em audiência

Dezesseis pastores na Índia são falsamente acusados de `perturbar a paz´

No último dia 13 de novembro, dezesseis pastores cristãos na Índia foram falsamente acusados de perturbar a paz. De acordo com as informações, a falsa acusação foi feita, após os líderes terem ido a um escritório do governo local para representar um pastor que foi atacado por uma multidão de nacionalistas hindus radicais.

O pastor Chandrakanth e sua congregação foram atacados por uma multidão de 40 nacionalistas hindus radicais, no dia no 7 de novembro, no estado indiano de Karnataka. A multidão invadiu o local de culto, para atacar diretamento o pastor, mas os membros da congregação formaram uma barreira humana entre ele e os radicais.

“ A congregação ficou diante de mim como uma cerca humana. Caso contrário, eles teriam me matado. Os radicais querem varrer o cristianismo desta área e pensam que é fácil sob o governo do BJP, que atualmente governa o estado” , disse o pastor Chandrakanth ao International Christian Concern (ICC).

A polícia chegou ao local, após uma hora, e assumiu o controle da situação. Porém, o pastor Chandrakanth foi processado pelas autoridades, por perturbar a paz.  A audiência foi então, marcada para o dia 13 de novembro, e 16 pastores compareceram perante ao magistrado, afim de negociar em nome da comunidade cristã e do pastor Chandrakanth. Porém, o escritório da administração local, no entanto, acusou também os 16 pastores " por perturbar a paz".

Os cristãos e seus locais de culto em Karnataka estão sendo frequentemente atacados por radicais, e as autoridades não se posicionam de forma contrária. A ICC relaciona o recente aumento nos casos de perseguição religiosa na região, com fato do governo liderado pelo BJP de Karnataka promover publicamente "a aprovação de uma lei anticonversão usando falsas narrativas anticristãs", afirma a organização.

 

CPAD News/ Com informações International Christian Concern (ICC) - Foto: Ilustrativa/Pixabay.com