CPADNews

Tatmadaw invade instituições católicas no estado de Kayah, em Mianmar

Situação dos cristãos em Mianmar, se agravou ainda mais após a Junta Militar tomar o poder no país

Tatmadaw invade instituições católicas no estado de Kayah, em Mianmar

No último dia 22 de novembro, o Tatmadaw, Junta Militar de Mianmar, invadiu uma catedral, a casa do bispo e uma clínica administrada por uma igreja no estado católico de Kayah, em Mianmar.

De acordo com as informações da International Christian Concern (ICC), mais de 200 soldados e policiais invadiram a Catedral de Cristo Rei em Loikaw, capital do estado de Kayah, e também a clínica Karuna e a casa do bispo. Na clínica, o Tatmadaw teria expulsado 40 pacientes, além de prender 18 profissionais de saúde, entre médicos, enfermeiras, farmacêuticos e voluntários. Os registros de equipamentos médicos também foram removidos pelo grupo.

Segundo o relato de um oficial da igreja, os edifícios foram revistado ao menos três vezes durante a invasão. As estradas que fazem caminho para o complexo da catedral foram bloqueadas, e as pessoas eram proíbidas de seguir.

Outro oficial da igreja, o padre Francis Soe Naing, chanceler da Diocese de Loikaw, afirmou não saber por que o Tatmadaw invadiu essas dependências, e nem o que eles estavam buscando. “Estamos realizando obras de caridade e não estamos envolvidos em nenhum delito. Não temos ideia de por que eles nos invadiram e o que eles procuraram”, disse o religioso.

Nos últimos meses, ao menos 10 paróquias da diocese já foram gravemente afetadas pelo conflito, gerando um deslocamento de mais de 100.000 pessoas. Além disso, a ICC relata que "mais de cinco igrejas católicas na diocese foram danificadas por fogo de artilharia". 

O CPAD News tem compartilhado frequentemente sobre a situação dos cristãos em Mianmar, que se agravou desde que o  Tatmadaw tomou o poder no país. No início do mês, foi noticiado o ataque que ocorreu em 29 de outubro, e mais de 130 casas e as igrejas da rocha e presbiteriana foram incendiadas na cidade de Thanthlang Township. Na ocasião, os moradores fugiram devido às ameaças e violência, e muitos passaram a viver em florestas.

Os conflitos da Junta Militar tem um impacto mais intenso em regiões predominantemente cristãs que abrigam os povos Kayah, Chin e Kachin, resultando em ataques e invasões de igrejas. 

 

CPAD News/ Com informações International Christian Concern (ICC) - Foto: Ilustrativa/ Pixabay.com