CPADNews

Centenas de radicais atacam escola administrada por igreja na Índia Central

Vídeo com falsas acusações de conversão ao cristianismo, teria incitado o ódio da multidão

Centenas de radicais atacam escola administrada por igreja na Índia Central

Uma escola dirigida por cristãos no estado indiano de Madhya Pradesh foi atacada no dia 6 de dezembro, por uma multidão de nacionalistas hindus radicais armada com barras de ferro e pedras. Segundo as informações do Morning Star News, um vídeo publicado no YouTube, com falsas acusações de que a liderança da escola estava convertendo hindus ao cristianismo, teria incitado o ódio da multidão.

A turba de 400 a 500 nacionalistas hindus radicais invadiu o terreno da Escola St. Joseph em Ganj Basoda, localizada no distrito de Vidisha, em Madhya Pradesh, aos gritos de slogans como, Jai Shri Ram (Vitória para Lord Ram) e Bharat Mata Ki Jai (Ave mãe Índia).

No momento em que os agressores arrombaram os portões e atiraram pedras nas janelas da escola, os alunos estavam realizando um exame e ficaram aterrorizados nas salas de aulas, juntamente com os funcionários da instituição, que foram levados para um local mais seguro.

“Eles fizeram muito barulho. Todos juntos empurraram o portão, a fechadura do portão quebrou e eles entraram, relatou Anthony Pynumkal, diretor da Escola St. Joseph, ao Morning Star News.

Pynamkal relatou que as elevações da estrutura da escola também foram destruídas, pois são de vidro. E os veículos dos professores, que estavam no estacionamento, vandalizados.

O vídeo que teria provocado o ataque, foi postado no YouTube por um grupo extremista hindu, e seu conteúdo alegava que a Escola St. Joseph teria convertido e batizado oito crianças hindu, no dia 31 de outubro. De acordo com o Morning Star News, as acusações do vídeo foram provadas falsas, após investigação da polícia local.

Em decorrência do ataque, 14 pessoas foram presas acusadas de conexão com o crime, porém foram liberadas após pagamento de fiança. A International Christian Concern destacou que, entre os presos, quatro indivíduos foram identificados como membros do Bajrang Dal, e o restante como membros do Vishwa Hindu Parishad, ambos grupos nacionalistas hindus.

 

CPAD News/ Com informações ICC -  Foto: Pixabay.com