CPADNews

Terroristas assassinam homem cristão no Quênia

Ataque ocorreu um dia após seis cristãos terem sido mortos em um vilarejo próximo

Terroristas assassinam homem cristão no Quênia

Na última segunda-feira (3), supostos militantes da Al Shabaab assassinaram um cristão em Bobo-Hindi, no Quênia. Durante o ataque, três casas também foram incendiadas.

Crime aconteceu um dia após seis cristãos terem sido executados, em uma vila próxima.

O cristão morto foi identificado pela polícia, como John Gichoya. Seu corpo foi queimado dentro de sua casa pelos terroristas, que fugiram em direção à fronteira Quênia-Somália.

Segundo a International Christian Concern (ICC), Josephine Muchemi, anciã da aldeia, afirmou que por volta das 23h um policial em patrulha noturna informou sua família sobre o ataque em Bobo, e alertou para os moradores deixarem suas casas. Assim eles fizeram, e se esconderam em uma vegetação nas proximidades.

De acordo com Josephine, os proprietários de duas das casas queimadas, escaparam da ação dos terrorista por terem fugido na noite anterior, devido ao ataque de domingo em Widhu.

Conforme o relato de outro morador local, um grupo de oito pistoleiros totalmente armados, vestidos com trajes militares, foi visto saindo da aldeia após incendiar as casas.

“Quando eles invadiram a aldeia, fugi para um lugar seguro onde eu tinha certeza de que eles não poderiam passar. Ouvi tiros e depois vi enormes chamas de fogo. Após cerca de 30 minutos, vi os terroristas se afastando da aldeia. Eles estavam conversando em tons baixos, com lanternas brilhantes para iluminar o caminho. Eles seguiram o pequeno caminho que eu costumava fugir e então os vi do mato”, contou ele ao ICC.

Al-Shabaab é uma organização militante jihadista cujo objetivo principal é criar um estado islâmico na Somália. A ICC tem frequentemente destacado os ataques à Quênia, que vêm ocorrendo há quase uma década em razão dos militares quenianos terem apoiado o governo central da Somália. Com isso, os criminosos escapam facilmente pela fronteira com o Quênia e invadem aldeias cristãs antes de se retirarem para a segurança do solo somali.

Os dois recentes ataques de suposta autoria dos militantes da Al Shabaab, desde o início de 2022, forçaram os moradores locais a deixarem suas casas, e se deslocarem para áreas urbanas mais seguras.

 

CPAD News/ Com informações International Christian Concern (ICC) - Foto: Pixabay.com